Dr. Igor Padovesi - Especialista em Obstretrícia e Ginecologia
YouTube Instagram Dr. Igor Padovesi
Infecção urinária de repetição: como evitar?

Infecção urinária de repetição: como evitar?

Toda mulher em algum momento da vida já se queixou de dor ou ardência para urinar, dor no pé da barriga, sensação de estar sempre de bexiga cheia, fazer xixi várias vezes ao longo do dia ou ainda urina com cor ou cheiro mais forte. São os sintomas clássicos da infecção urinária mais comum, a cistite. 

As principais bactérias causadoras de infecção urinária são aquelas que vivem naturalmente colonizando a pele da região próxima ao ânus e períneo. Porém, se subirem para a região da vagina e depois para a uretra, podem infectar a bexiga, onde causam os desagradáveis sintomas da cistite. 

Ter infecção urinária uma ou outra vez na vida é normal e comum. E tem motivo para ser mais frequente em mulheres: o menor comprimento da uretra feminina somado à curta distância entre a vagina e o ânus facilitam a infecção da bexiga. A maioria das pacientes já até conhece os sintomas e os principais tratamentos! 

Porém, quando acontece mais de 3x no ano chamamos de infecção urinária de repetição. É uma situação bem incômoda, além de gerar angústia e ser um sinal de que algo mais grave possa estar acontecendo. Se não tratada adequadamente, a infecção pode subir para os rins, onde desenvolve um mais quadro grave, com risco de hospitalização e necessidade de antibióticos mais fortes, chamado de pielonefrite. Por isso é importante sempre o diagnóstico e tratamento precoce. 

Algumas medidas simples podem ajudar a diminuir o risco de uma recorrência da infecção após o tratamento. As principais são: manter-se sempre bem hidratada (>2 litros por dia), tomar água antes de dormir, não segurar o xixi por muito tempo, urinar antes e após a relação sexual, fazer a higiene sempre da frente pra trás (evitando o sentido ânus -> vagina), manter hábitos saudáveis, dieta com restrição de açúcares, parar de fumar e tratar condições ginecológicas da vagina (como os corrimentos). 

Para mulheres com quadros de infecção urinária de repetição, a primeira medida é o uso profilático (preventivo) de antibióticos por alguns meses. Existem diferentes esquemas de antibióticos: dose baixa diária, pós-relações sexuais, ou semanal. A escolha deve ser individualizada, após boa avaliação médica. Atenção especial para as gestantes, que após o segundo episódio de infecção urinária durante a gravidez devem fazer a profilaxia mantendo uso diário de antibiótico até o término da gestação para prevenir uma próxima infecção (potencialmente mais grave). 

Caso você conviva com infecção urinária de repetição, converse com seu ginecologista, e se necessário, procure outro. Mudar alguns hábitos pode prevenir uma próxima infecção, mas principalmente o tratamento adequado dos quadros de infecção recorrente é a chave pra eliminar de vez o problema. 

 

Por Dr Igor Padovesi

Compartilhe:

Buscar Artigo


Dr Igor Padovesi é formado e pós-graduado pela USP e atua nos melhores hospitais de SP. Sua equipe é especializada no atendimento e cirurgias de mulheres que moram fora de SP e no exterior.


Acompanhe-o nas redes:



MAIS ARTIGOS EM Gestação, Parto e Pós-Parto

+ Gestação, Parto e Pós-Parto
Câncer de mama x obesidade: entenda o risco

Câncer de mama x obesidade: entenda o risco

Entenda mais sobre uma doença silenciosa que é um dos principais fatores de risco para se desenvolver o câncer de mama: a obesidade

Saiba mais
Qual o melhor tipo de calcinha?

Qual o melhor tipo de calcinha?

Qual o melhor tipo de calcinha para minimizar a ocorrência de corrimentos e doenças?

Saiba mais
Por que retirar as trompas pode salvar sua vida

Por que retirar as trompas pode salvar sua vida

Cirurgia simples pode ser realizada de forma oportuna, junto de alguma outra cirurgia, para reduzir as taxas de um tumor ginecológico agressivo e de difícil diagnóstico: o câncer de ovário.

Saiba mais
Subir